Acusado de homicídio é encontrado morto em Bom Sucesso

801

Jesulino Gerônimo Marciano, de 52 anos, conhecido como “Zui”, foi encontrado morto, na noite de quarta-feira (28), em Bom Sucesso.

O crime ocorreu, por volta das 23 horas, na Rua Guerino Vassoler, esquina com a Rua Delegado Pedro Silvério.

Com a chegada dos policiais militares, se constatou que o homem estava morto e com algumas perfurações pelo corpo, provavelmente decorrentes de disparos de arma de fogo. Foram encontrados vários “estojos” de munições de pistola. Devido a aglomeração de pessoas e familiares, foi solicitado apoio de outras equipes policiais.

Ninguém soube repassar informações sobre quem poderia ser o autor dos disparos, no entanto, posteriormente a filha da vítima informou que seu pai disse que possuía uma arma de fogo, pois temia por sua vida.

Foi inclusive feita uma varredura no quarto da vítima, porém nenhuma arma de fogo foi encontrada.

Zui havia se apresentado na delegacia de Jandaia do Sul a pouco mais de 24 horas,  para responder o crime de homicídio, ocorrido no domingo 25 de novembro, na Rua Otília Steinwandt.

Naquele dia, a PM informou que foi solicitada, com informações que estaria ocorrendo uma vias de fato e que os envolvidos portavam faca e facão. Ao chegar ao local, já não havia nenhum indivíduo brigando, porém segundo populares, a situação foi entre Jesulino e Nevair Alves Martins, o “Baiano”, de 43 anos, sendo que o último (Baiano) sofreu um ferimentos em baixo do braço, na axila, e já havia sido socorrido por uma ambulância do hospital municipal, onde ficou constatado o óbito.

66ba586b-6703-4819-98bc-8ad2b7401734Na delegacia e, em entrevista ao repórter André Amaral, o acusado disse que agiu em legítima defesa. Também afirmou que passava pela Rua, quando o Nevair partiu para cima dele com uma corrente e dois facões. Para se defender, ele usou uma bicicleta, mas mesmo assim foi ferido. Indagado sobre mais detalhes, alegou não se recordar do que exatamente aconteceu e negou que estivesse armado com faca.

A Polícia Civil investiga o caso.

Compartilhar