Batida entre caminhão e trem deixa dois feridos

3932

Uma batida entre um caminhão e um trem em Guaramirim, no Norte catarinense, na madrugada deste domingo (3) deixou dois feridos e causou o vazamento de óleo no Rio Quati. Defesa Civil e a empresa do veículo ferroviário atuam na tarde deste domingo na contenção do combustível na água. Duas máquinas e um vagão do trem saíram do trilho.

A empresa Rumo, responsável pela veículo ferroviário, confirma em nota o acidente e afirma que “Houve um pequeno vazamento de óleo diesel do tanque de uma das locomotivas. A empresa acionou a Defesa Civil e encaminhou uma equipe técnica ao local para conter o vazamento. O trânsito na rodovia está bloqueado e a Polícia Rodoviária oriente os motoristas. Equipes trabalham no local para desobstruir o trecho o quanto antes”.

A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) informou que, com o acidente, a SC-108 ficou interditada próximo ao km 27. Dois guindastes trabalham na desobstrução da via e outra locomotiva foi chamada para remover os outros vagões. A previsão inicial é que a rodovia esteja livre até o final do dia.

Os motoristas podem fazer desvios pela BR-101 e BR-280.

Acidente:

O acidente ocorreu por volta das 5h30. Conforme a Defesa Civil, o motorista do caminhão acreditou que daria tempo de atravessar antes da passagem do trem e acabou colidindo na tração das duas máquinas, onde fica o maquinista.

O caminhoneiro foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ao Hospital São José de Jaraguá do Sul, cidade vizinha a Guaramirim, com suspeita de fratura na perna, conforme os bombeiros voluntários. O maquinista sofreu dores na coluna e foi levado ao Hospital Santo Antônio de Guaramirim para avaliação médica.

Com a batida, cerca de 2,5 mil litros de óleo diesel, o combustível do trem, e mais 1 mil litro de óleo lubrificante vazaram no Rio Quati, de acordo com a Defesa Civil. O veículo retornava do porto com vagões vazios. Depois do acidente, as duas máquinas do trem tombaram.

Contenção do óleo

O coordenador regional da Defesa Civil de Jaraguá do Sul, Osvaldo Gonçalves, afirmou que a empresa dona do trem foi chamada e opera, junto com o órgão estadual, na contenção do óleo. O combustível percorreu entre dois e três quilômetros do Rio Quati.

Até 13h05, cinco barreiras para absorção do óleo haviam sido colocadas na água e outras eram providenciadas pela empresa.

O coordenador explicou que, com as barreiras, é feita a contenção, para que o óleo não atinja uma extensão maior do rio. Com outro equipamento, o combustível será bombeado para ser retirado da água.

Na segunda-feira (4), representantes do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) devem comparecer ao local para avaliar o dano ambiental.

Informações e fotos : G1 SC.

Compartilhar