Operação Tamoio II Apreende 325 celulares avaliados em mais de 500 mil reais em duas ocorrências, em Mandaguari e Alto Paraná

444

Um casal foi preso em flagrante

Agentes da Polícia Rodoviária Federal, PRF, abordaram na manhã desta quinta-feira, 25, por volta das 10h30, no km 136 da BR 376, próximo ao trevo de acesso à Nova Esperança, um Toyota Corolla, com placas de Itaipulândia, conduzido por um senhor de 59 anos, acompanhado de uma mulher de 46 anos.

Em revista no interior e porta-malas do veículo foram encontrados 287 telefones celulares, peças de reposição de telefones, perfumes e cosméticos, oriundos do Paraguai sem o devido desembaraço aduaneiro.

Questionado pelos agentes, o casal afirmou ter pego as mercadorias em Santa Helena, região oeste do Estado, e pretendia levá-las até Goiânia. Pelo transporte seriam remunerados.

Eles foram presos em flagrante pelo crime de descaminho, com penas que variam de 1 a 4 anos de reclusão, e encaminhados à Delegacia da Polícia Federal. Já as mercadorias e o veículo foram encaminhados ao depósito da Receita Federal, ambos em Maringá.

Duas horas após, no km 201 da BR 376, defronte a Unidade Operacional em Mandaguari, agentes da PRF abordaram um veículo Chevrolet Classic, com placas de São Bento do Sul/SC, conduzido por um homem de 47 anos, acompanhado de duas outras pessoas, de 38 e 19 anos.

Ao verificarem o porta-malas deste veículo, foram encontrados 32 telefones celulares, além de diversos eletrônicos de variadas marcas, tais como pen drive, memórias para notebook, roteadores e câmeras de monitoramento, todos também de origem estrangeira sem a introdução regular no país.

Após questionamento dos agentes, eles afirmaram terem pego as mercadorias em Ponta Porã/MS e pretendiam levá-las para serem revendidas em São Bento do Sul/SC.

As mercadorias foram apreendidas e encaminhadas ao depósito da Receita Federal em Maringá. As pessoas, após identificadas e assinarem o Termo de Apreensão de Mercadorias, foram liberadas para seguirem viagem.

Após a deslacração, elas poderão responder pelo crime de descaminho, a depender do valor dos bens sonegados.

PRF.

Compartilhar