Pichação arte ou vandalismo

864

Um empresário de Mandaguari foi surpreendido neste domingo 13 de maio, quando chegou em sua obra localizada na Avenida Amazonas, centro, seu  prédio praticamente pronto, teve a fachada pichada.

No local existem câmeras de vigilância do comercio local, segundo o empresario as imagens poderá identificar os autores das pichações, os quais poderão ser responsabilizados pelos seu atos.

Vale ressaltar que o processo de limpeza do local exige cuidados especiais, já que para cada tipo de tinta utilizada na pichação, há um removedor diferente, o local que é de difícil acesso tem custos, alem de atrasar o termino da construção.

Mas o que é a pichação? Uma arte urbana, sujeira, crime ou manifestação artística?  Vamos começar ressaltando que existe uma grande diferença entre grafite e pichação. O grafite é considerado uma arte de rua, muitas vezes uma forma pacífica de protesto. Já a pichação é uma atitude de vandalismo e tratada como crime.

A prática de pichar é condenada pelo artigo 65 da Lei dos Crimes Ambientais, número 9.605/98, e que estabelece punição de três meses a um ano de cadeia, além do pagamento de multa àquele que “pichar, grafitar ou, por outro meio, conspurcar edificação ou monumento urbano”. No entanto, há uma grande dificuldade em punir quem pratica tal ato, principalmente pela falta de provas, já que as práticas são cometidas durante as madrugadas.

A verdadeira arte, que não são as pichações que sujam e empobrecem as cidades, podem estar presentes no que antes era apenas um muro branco, sem qualquer atrativo; Enquanto as pichações, aquelas realizadas por integrantes para marcar território ou simplesmente para fazer os pichadores serem conhecidos em seu meio.

Compartilhar