Onda de calor: saiba como cuidar da saúde das crianças

448

Desidratação, cansaço, insolação e desconfortos respiratórios são apenas alguns dos problemas que o excesso de calor pode causar

(Assessoria) Com as temperaturas acima do normal por todo o Brasil, a atenção com a saúde das crianças deve ser redobrada. Desidratação, cansaço, insolação e desconfortos respiratórios são apenas alguns dos problemas que o excesso de calor pode causar.
Por isso, o Pequeno Príncipe, maior e mais completo hospital exclusivamente pediátrico do país, chama atenção para cuidados que podem prevenir esses quadros de saúde. “O corpo humano tem capacidade de se adaptar às temperaturas e às condições do ambiente, mas quando as mudanças são muito bruscas, principalmente em regiões que normalmente o calor não é tão frequente, o organismo sente dificuldade de se adaptar, por isso é preciso tomar alguns cuidados”, explica o pediatra Luiz Renato Valério, do Hospital.
Hidratação adequada

As crianças sentem um pouco mais de dificuldade para tomar água no cotidiano, por isso os pais devem estimular a hidratação de maneira mais frequente, principalmente em dias quentes. “As crianças devem ingerir principalmente líquidos de boa qualidade como a água filtrada, água de coco e sucos naturais frescos, porque quando deixamos em garrafinhas fora da geladeira ou dentro de uma mochila eles estragam com mais facilidade”, alerta o especialista.
Uma outra opção é aumentar a oferta de frutas que tenham bastante água em sua composição, como a melancia, melão, laranja, abacaxi e mamão. Além de auxiliarem na hidratação, elas também fortalecem o sistema imunológico.
Confira outros cuidados importantes no calor

– Prefira roupas leves: a criança deve estar confortável, então é importante que os pais evitem tecidos sintéticos e optem por vestir os pequenos com roupas de algodão.
– Evite andar de carro: as temperaturas dentro dos veículos podem atingir níveis insuportáveis, e as crianças só devem andar de carro se for muito necessário. Para isso, os pais precisam deixar o ar-condicionado ligado ou garantir uma boa ventilação com os vidros abertos.
– Banhos mais frequentes: o ideal é que crianças pequenas passem pelo chuveiro de maneira rápida três vezes ao dia, com o intuito de refrescar e tirar o suor e resíduos que possam ficar durante a troca das fraldas. Já o banho completo, que leva mais tempo, deve ser dado no fim da tarde ou no início da noite.
– Mantenha os locais bem ventilados: as portas dos cômodos e janelas devem estar sempre bem abertas para que os ambientes fiquem bem ventilados e não tenham aquela sensação de abafado, que pode contribuir para a desidratação.
– Evite a exposição ao sol e passe protetor solar: crianças menores de 1 ano de idade devem evitar sair de casa, mas se for necessário precisam permanecer pouco tempo em exposição solar. O mesmo vale para crianças maiores. E, em todos os casos, elas devem utilizar protetor solar com filtro 50.
– Use repelente: as temperaturas mais altas também proliferam insetos, então é indicado o uso de repelente, seguindo a orientação do pediatra de confiança.
Sobre o Hospital Pequeno Príncipe

Com sede em Curitiba (PR), o Pequeno Príncipe, maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil, é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que oferece assistência hospitalar há mais de 100 anos para crianças e adolescentes de todo o país. Disponibiliza desde consultas até tratamentos complexos, como transplantes de rim, fígado, coração, ossos e medula óssea. Atende em 35 especialidades, com equipes multiprofissionais, e realiza 60% dos atendimentos via Sistema Único de Saúde (SUS). Conta com 361 leitos, 68 de UTI, e em 2022, ainda com as restrições impostas pela pandemia de coronavírus, realizou cerca de 250 mil atendimentos e 18 mil cirurgias que beneficiaram pacientes do Brasil inteiro.

Compartilhar